4 dicas para evitar fazer um canal dentário

Endodontia é um tratamento que é realizado para reparar um dente cujos canais radiculares foram danificados pela presença de uma infecção grave.

Quando um canal dentário é realizado, é necessário remover a polpa e os nervos da área central para serem completamente limpos e finalmente selados. Mas, e se dissermos que existe uma maneira de evitar esse procedimento? Veja a seguir:

Como detectar uma infecção dos dentes?

Antes de explicar como você pode evitar a necessidade de fazer um canal dente, queremos indicar alguns sinais que ajudarão você a entender se seus dentes estão comprometidos diante de uma infecção perigosa que pode exigir tratamento endodôntico.

Quando a presença de bactérias nos dentes se torna muito mais intensa devido à falta de uma boa higiene oral, essas bactérias atingem o centro do dente que afeta a polpa, causando um dos seguintes sintomas:

  • Mastigação com dor;
  • Alta sensibilidade ao frio e ao calor;
  • Descoloração do dente;
  • Inflamação das gengivas.

É por isso que, se você sofrer algum desses sintomas, a equipe da Kazoku convida você a entrar em contato o mais cedo possível com seu dentista, para que ele possa fazer um diagnóstico de emergência e aplicar o tratamento que julgar necessário. Mas a verdadeira questão que surge neste momento é:

Como evitar um canal dentário?

Como você já sabe, a higiene dental adequada e constante é extremamente importante se você quiser evitar um canal dente.

Deve-se notar que, para evitar a necessidade de passar por um procedimento médico odontológico, o principal é manter uma dentição saudável, por isso vamos compartilhar com você uma série de dicas que serão úteis e manterão seus dentes saudáveis ​​por muitos anos.

  • Faça uma rotina: Manter uma rotina diária para escovar os dentes é essencial, pois com isso você pode eliminar a placa bacteriana e a presença de qualquer bactéria que possa danificar seus dentes. Lembre-se dos ensinamentos que teve na Odontopediatria para manter a limpeza bucal.
  • Fio dental: Evitar o acúmulo de partículas de alimentos entre os dentes deve ser um trabalho diário, por isso sugerimos que você use fio dental pelo menos uma vez por dia, mas lembre-se de fazer isso com delicadeza, pois o mesmo fio pode danificar suas gengivas e causar sangramento.
  • Reduzir a ingestão de açúcar: Quando você reduz em sua dieta o consumo de alimentos ricos em açúcar, isso ajuda você a manter os dentes e as gengivas em um estado saudável.
  • Traumas dentários: O tratamento com canal dentário pode surgir por causa de um trauma na região do dente, sendo assim é ideal tomar cuidado para evitar lesões durante atividades ou brincadeiras.

Estas são apenas algumas dicas que você pode levar em conta para ajudar seus dentes a permanecer saudáveis ​​e fortes, sem a presença de infecções que fazem com que você marque uma consulta com seu dentista para uma emergência que termine em um canal dentário.

5 dicas para ler antes de fazer um implante dentário

implante

A colocação de implante dentário é um tratamento que ao longo dos anos tem atingido crescentes taxas de sucesso. É, portanto, um procedimento que com as precauções e cuidados adequados não deve gerar complicações.

Se você está pensando em substituir seus dentes perdidos por implantes, ou caso tenha acabado de se submeter à intervenção, é recomendável seguir as dicas a seguir. Isso ajudará a tornar o período pós-operatório suportável e contribuirá para a sobrevivência a longo prazo do tratamento.

Como é o pós-operatório?

É muito raro que, após a colocação de um implante dentário, surja uma dor intensa na área intervencionada. Contudo, é normal sentir um pequeno desconforto ou uma inflamação localizada.

Ambos os sintomas são transitórios e podem ser solucionados com a medicação prescrita pelo dentista que realizou a intervenção.

Cuidados após a colocação do implante

Embora as recomendações mais específicas para cada pessoa sejam oferecidas pelo profissional que realizou a Implantodontia, resumimos uma série de diretrizes gerais sobre cuidados e higiene.

1 – Dieta

Você deve esperar pelo menos 2 horas após a cirurgia para começar a beber ou comer alguma coisa. Uma vez que esse período tenha sido cumprido, recomendamos que você siga uma dieta suave e fria para o resto do dia, evitando mastigar a área intervencionada.

Embora você deva beber muitos líquidos e bebidas frias sejam recomendadas, é importante que você não beba álcool.

2 – Enxaguantes bucais

Não lave a boca ou cuspa imediatamente após o procedimento. Isso pode afetar o coágulo ou fazer com que os pontos caiam e produzam mais sangramento. A partir do dia seguinte à colocação do implante, enxágue suavemente com um enxaguante bucal prescrito pelo médico.

3 – Escovar os dentes

No mesmo dia da cirurgia, você deve evitar escovar. No entanto, a partir do dia seguinte, você pode começar a escovar os dentes suavemente. Naturalmente, é importante que você não escove a área da boca que foi operada.

4 – Sangramento

A cirurgia provoca sangramento que pode ser mantido por 24-48 horas depois. Para ajudar a controlá-lo, coloque uma gaze sobre a área do sangramento, morda para mantê-la no lugar e mude-a quando necessário.

Se o sangramento não diminuir, é importante evitar todas as atividades físicas e sentar-se para descansar.

5 – Inflamação

É comum que a inflamação continue por 48 a 72 horas após a intervenção na Clínica Odontológica. Para aliviar o inchaço, aplique uma compressa fria com leve pressão sobre a área afetada.

Embora também seja possível aplicar gelo, o uso prolongado pode causar queimaduras na pele. Portanto, se esta opção for escolhida, é preferível aplicá-la em intervalos de 10 minutos e depois descansar durante o mesmo período de tempo.

Se após três dias a inflamação não diminuir, entre em contato com o profissional que realizou a intervenção para detalhar sua situação.

Enxaguante bucal: qual é o uso certo?

Para obter bons cuidados orais, recomenda-se não só escovar os dentes, mas também usar um enxaguante bucal que ajude a eliminar possíveis impurezas que permanecem em nossa boca após a escovação.

Atualmente, o uso desse tipo de produto está se tornando, em alguns casos, abusivo para os usuários. É verdade que os enxaguantes bucais são um bom método para a saúde bucal, mas não para as bactérias que causam mau hálito na boca. Veja a seguir:

enxaguante bucal

Como usar o enxaguante bucal?

Um enxaguante bucal atua também contra as bactérias que criam mau hálito, bem como placa bacteriana e gengivite, seu uso não deve ser abusivo para evitar afetar negativamente a boca. Muitas vezes são divididos em álcool ou sem ele, o seu dentista pode recomendar o uso daqueles que não contêm álcool, pois esse componente geralmente gera maior boca seca e um possível aumento da atividade bacteriana.

Faça a lavagem depois de escovar por cerca de 30 segundos. Geralmente, enxaguantes bucais para uso diário não precisam ser diluídos em água, mas aqueles que contêm medicamentos fazem isso para diminuir sua concentração.

Uma vez que o enxágue é feito, cuspa completamente o excesso de produto e evite consumir alimentos ou bebidas na próxima meia hora.

Existem enxaguantes bucais que contêm altas concentrações de álcool, enquanto outros são mais leves ou até mesmo sem álcool. No caso de enxaguantes bucais com mais álcool, não é recomendável enxaguar mais do que duas vezes por dia.

Este produto ajuda a prevenir cáries e doenças periodontais, combatendo o acúmulo de placa bacteriana nos dentes. Além disso, o uso de enxaguante bucal após a escovação ajuda a regular o pH da boca, mas não atua para fazer o clareamento dental.

Muitas pessoas confundem o seu uso achando que com o enxaguante podem fazer também o clareamento dentário, mas sua função não é essa. Para clarear os dentes é recomendado buscar outras formas de tratamento indicados pelo dentista.

Por fim, lembre-se que é necessário ter um cuidado bucal em sua casa, utilizando produtos adequados para a higiene perfeita da boca, mas sem esquecer as revisões periódicas em seu consultório odontológico, ligue para seu dentista de confiança e solicite um horário para que seu sorriso esteja sempre bonito.

4 motivos para passar fio dental

caixa de fio dental aberta com um pedaço para fora

Talvez uma das questões que os pacientes mais ouvem do seu dentista é: “Você usa fio dental toda vez que limpa os dentes?”. Pouco a pouco o paciente vai tomando consciência da importância de seu uso, de incorporá-lo no cotidiano na higiene bucal por sua eficácia. O que os dentistas recomendam é usar fio dental pelo menos uma vez ao dia.

Ter boa higiene oral é essencial para os dentes saudáveis. Quando comemos, pequenas partículas de comida ficam presas entre os dentes e gengivas, por isso os dentistas especializados em endodontia recomendam escovar três vezes por dia, mas também aconselham usar o fio dental pelo menos uma vez ao dia para evitar no futuro ter que fazer um canal dente.

Com as crianças é necessário buscar com o dentista para criança a melhor forma e a idade ideal para utilizar o fio dental. Veja abaixo os motivos para usar o fio dental na higiene bucal:

  1. Limpeza mais eficaz do que apenas escovar. Ao contrário do que pode parecer, não é suficiente usar a escova de dentes, pois só removeremos a placa da superfície do dente, mesmo que o flúor na pasta de dente ajude a ser mais eficaz. Mas há áreas em que não estamos agindo: entre os dentes. O fio dental é capaz de remover a placa que se forma nas articulações interdentais, onde se acumula placa que não poderia ser eliminada de outra forma.
  2. Nós protegemos as gengivas. O ponto onde os dentes e as gengivas entram em contato é uma fonte de acúmulo de partículas de alimentos. A placa nessa área endurece com o tempo, a ponto de ser necessário ir ao dentista para removê-la (limpeza gengival). Com o fio dental, podemos evitá-lo.
  3. Economia. Manter dentes mais saudáveis ​​previne infecções nas gengivas (gengivite) ou cárie dentária, reduzindo visitas ao dentista para tratamentos que envolvem um custo para a saúde e nossos bolsos. Além disso, o custo do fio dental é muito baixo.
  4. Ajuda a prevenir outras doenças. Como mencionamos no ponto anterior, evitamos o aparecimento de cáries, gengivite, mau hálito, doenças periodontais, etc. Mesmo, numerosos estudos mostraram que certas doenças cardiovasculares estão relacionadas às bactérias que compõem a placa dental.

Por isso, além de consultas regulares ao dentista para criança, recomenda-se passar o fio antes de escovar os dentes para um resultado ideal e um sorriso bonito.

Como funciona a moldagem de prótese?

prótese dentária

As próteses dentárias são substitutas fixas ou removíveis para os dentes. A substituição do dente é necessária quando o dente e suas raízes estão irreparavelmente danificados, e o dente foi perdido ou deve ser removido.

Existem variados tipos de substituição de dentes na odontologia moderna. Um implante dentário é feito para restaurar tanto os dentes quanto o osso subjacente quando todos os dentes estão ausentes em um arco. Este dispositivo repousa sobre os tecidos moles das mandíbulas e é mantido no lugar com suportes de metal. Os implantes dentários são a mais recente tecnologia de substituição de dentes. Saiba mais:

Moldagem da prótese dentária

A maioria dos implantes dentários são feitos a partir de resinas acrílicas de alta qualidade, o que as tornam mais fortes e atraentes. As resinas acrílicas são relativamente resistentes ao desgaste, e os dentes feitos com esses materiais devem durar entre cinco e oito anos. A porcelana também é usada como material dentário porque se parece mais com o esmalte natural dos dentes.

A moldagem da prótese dentária geralmente é realizada com uma impressão preliminar da boca do paciente. Ao fazer a impressão, o dentista aplica pressão nos tecidos moles para simular a força de mordida e estende as bordas do molde para áreas adjacentes desdentadas para permitir que as próteses se adaptem melhor às gengivas.

Os dentes artificiais estão assentados em uma montagem de metal e plástico, que os mantém no lugar da boca durante a mastigação. A montagem consiste em uma estrutura para fornecer sua forma e uma porção de sela que é moldada para se adaptar às gengivas do paciente e paladar. Este design permite conforto e otimiza a aparência das próteses. E, são normalmente construídos de ligas metálicas, as últimas gerações de materiais plásticos usados ​​em próteses são virtualmente indestrutíveis e podem ser facilmente ajustados ou reparadas na clínica odontológica.

Estes materiais também são ultra leves e podem eliminar problemas em pacientes que são alérgicos a materiais acrílicos ou que estão incomodados com o gosto metálico deixado por uma prótese dentária.

Aparelho Fixo: estilo e saúde

Os tratamentos da ortodontia evoluíram muitos nos últimos, tanto que além de cuidados, o aparelho dental promove também beleza e bem-estar, já que há muitos tipos que são discretos ou de variadas cores para quem necessita usá-los.

Hoje é possível deixar o consultório odontológico com uma ortodontia invisível, feito em materiais como porcelana, por exemplo, sem que o sorriso seja afetado. Saiba mais:

desenho de dentes com aparelho

Tratamento com aparelho dental

A ortodontia muitas vezes pode ser confundida com um tratamento de beleza como qualquer outro, já que busca também promover a autoestima dos pacientes com a correção das falhas nos dentes. Sua finalidade, além de conseguir uma colocação individual e detalhada dos dentes, busca corrigir a alteração das mandíbulas, da face e, sobretudo, dos distúrbios funcionais da mastigação.

Com isso, é possível enunciar a beleza do rosto com um sorriso mais bonito. Desse modo, o aparelho dental tem também uma finalidade estética. Mesmo assim, é importante não se confundir: a Ortodontia não pretende colocar arcos dentários ao gosto do paciente, mas na posição mais funcional possível.

Para o alcance deste resultado os tratamentos dentários são mais discretos para que não afetem a estética desejada pelo paciente. Mesmo com um modelo mais atraente, o aparelho dental é uma peça altamente resistente para enfrentar a tensão do arame e dos dentes (relutantes em mudar de posição).

Embora os aparelhos sejam, sem dúvida, o tratamento com mais trajetória e o mais frequente na Ortodontia, não é o único existente. Recentemente surgiram soluções inovadoras, novos dispositivos que representam uma revolução nesta área, e que cumprem com as expectativas desejadas garantindo um bom resultado.

É por isso que no dentista zona leste oferecemos tratamentos de ortodontia que contam com tecnologia avançada para levar a estética e correção que os pacientes buscam com a ortodontia.

Aparelho móvel: serve em qual ocasião?

aparelho móvel

O tratamento com aparelho ortodôntico removível permite a retirada do mesmo tanto ao comer quanto ao escovar os dentes. Embora sejam populares em adultos e crianças, eles diferem dependendo do tratamento ortodôntico e das correções que devem ser feitas.

Por essa razão, antes do dentista recomendar o uso de um aparelho dentário móvel é preciso fazer uma primeira distinção entre os tratamentos da ortodontia, voltados para corrigir o caso que o paciente apresenta.

Tratamento com aparelho dentário removível

A ortodontia é uma especialidade da odontologia responsável pela correção de dentes e ossos posicionados incorretamente.

Dentes mal posicionados que não mordem corretamente são mais difíceis de manter limpos. Existe um risco maior de cárie dentária e doenças gengivais devido ao acúmulo de placa dentária.

É um tratamento eficaz em qualquer idade, com diferentes alternativas dependendo de cada caso. Na ortodontia, pode-se usar aparelhos fixos e removíveis.

O aparelho ortodôntico móvel pode ser retirado pelo paciente a qualquer momento. Mas, o paciente deve levar em conta que o dispositivo deve ser removido apenas o suficiente para comer, então quanto mais horas estiver na boca, mais rápido veremos seu efeito, ou seja, quanto mais horas colocar, menos meses levará para ver os resultados.

Este tratamento pode ser indicado para crianças e adolescentes dos 6 aos 12 anos. Além disso, é indicado para adultos ao final do tratamento com o aparelho dentário fixo, pois evitam que os dentes possam voltar à sua posição original. Geralmente neste caso é preciso usar durante 1 ano.

Seja qual for o tipo de tratamento que o seu dentista indicar o recomendado é seguir as instruções dadas por este profissional para que você tenha um sorriso bonito e saudável.

Se deseja saber mais sobre o aparelho dentário móvel entre em contato com a Kazoku através do site, clicando aqui.

O que fazer quando o dente de leite não cai?

dente de leite

Com certa frequência, há pessoas que atingem a idade adulta com algum dente de leite ainda presente. Os dentes de leite começam a cair em torno de 5 a 7 anos, embora isso possa variar em cada criança.

Entre 4 e 6 meses de idade, começa a erupção dos dentes temporários, também conhecidos como dentes de leite. Por volta dos 6 anos, os dentes finais começam a entrar em erupção, substituindo os dentes de leite na ordem em que saíram.

No entanto, há crianças que não terminam de deixar cair nenhum dente de leite. Mas por que isso acontece? Veja a seguir.

As causas de um dente de leite não cair durante a infância

Ocorre porque o dente final está presente, mas não saiu. Isso pode acontecer por vários motivos:

– Falta de espaço para os dentes saírem;

– A existência de um dente extra.

O que fazer neste caso? Uma abordagem usual de tratamento é extrair o dente de leite e esperar para ver se o dente final está retraído e sai por conta própria. Se isso não acontecer, pode ser indicado puxá-lo.

Em outros casos, em que o dente final está muito longe de sua posição ideal ou existe o risco de danificar as raízes das próximas peças, pode ser mais conveniente extraí-lo. Esta é também uma boa opção se encontrarmos um caso de falta de espaço ou mordidas inadequadas.

Anquilose: É quando o dente de leite está ‘preso’ ao osso. Sua causa ainda não está clara. Isso afeta principalmente os segundos molares inferiores inferiores. Em muitos casos, o molar do leite anquilosado parece afundado em relação ao resto das peças.

O que fazer? Na maioria das vezes é necessário removê-lo para evitar a produção de um defeito no osso ao qual está ligado. Depois disso, pode ser aconselhável colocar um aparelho ortodôntico.

Há também outros meios de tratamento que o dentista para criança poderá recomendar, como mudança na alimentação para estimular o sistema mastigatório no dente de leite.

É essencial que as crianças façam check-ups odontológicos periódicos em um dentista infantil. Com a odontopediatria não só é diagnosticada a presença de cárie, mas também se avalia se está tudo correto em sua saúde bucal. Desta forma, é possível detectar se existe alguma dessas situações e realizar o tratamento mais adequado.

5 Dicas para escolher o creme dental

pasta de dentes

Um dos elementos que nunca devem faltar em nossa higiene dental é o creme dental. Cuidar da saúde da nossa boca é essencial para ter um belo sorriso e ainda evitar doenças mais graves, para isso é necessário ter uma ótima pasta de dente sendo a indicada para o cuidado que seus dentes precisam.

É possível encontrar as mais variadas pastas de dentes, desde a tradicional para evitar doenças na boca, até uma específica para sensibilidade, periodontal (gengivas) ou aquelas que são especialmente para clarear os dentes.

Como escolher a sua pasta de dente

O creme dental, é usado para limpar nossos dentes e boca. Eles geralmente são compostos, entre outros materiais: Lauril Sulfato de Sódio, Carbonato de cálcio (CaCO3), fluoreto de sódio, Glicerol, entre outros. As pastas dentais também contêm água, componentes que dão o sabor e outros que controlam o pH.

O primeiro ponto que os dentistas apontam é: não se deixe levar pelo valor da pasta de dente, pelo produto mais barato que ver nas prateleiras. Embora isso sirva para o bolso, a realidade é que a saúde bucal é uma questão muito importante, por isso é conveniente usar os melhores cremes dentais, que os seus dentes precisam.

Também não é sobre escolher o produto mais caro do mercado, mas sim consultar seu especialista, qual é o que realmente deve comprar.

Em geral a maiorias dos cremes dentais são desenvolvidos para:

  • Crianças: com sabor e cor que os torna mais atraentes para o público infantil. Eles também têm uma menor concentração de flúor, porque uma quantidade elevada desse componente pode ser prejudicial para as crianças;
  • Com proteção para as gengivas: elas têm componentes que protegem as gengivas e as reforçam, além de terem anti-séptico para cicatrizar feridas ou aftas;
  • Clareamento dental: com elementos abrasivos para o clareamento dental;
  • Para o mau hálito: os componentes químicos ajudarão a reduzir parcialmente o forte odor da boca;
  • Para dentes sensíveis: ajuda a fortalecer os dentes sensíveis;
  • Especial para próteses: com elementos especiais para próteses dentais.

É importante que, independentemente de escolher um creme dental para ter dentes mais brancos para manter a estética dental ou para dentes sensíveis, que ele contenha um ingrediente essencial: flúor. Está provado que este ingrediente é eficaz na prevenção da cárie dentária.

Outra coisa que você deve considerar ao comprar uma pasta de dente, é o seu gosto pessoal: experimente-a e fique com aquela que tem o sabor e consistência que você mais gosta: há em gel ou pasta; de hortelã, cítricos, entre outros sabores.

Se você tiver alguma dúvida sobre qual é a melhor pasta de dente para você, não hesite em consultar seu dentista. Lembre-se que você deve escolher uma pasta de dentes que seja a ideal para manter a rotina de higiene bucal corretamente.

Como acabar com o medo de dentista dos filhos

Há medos e fobias que nascem na infância e permanecem com o passar do tempo. Um desses medos e que ataca muitas pessoas uma vez por ano, mais ou menos, é quando se trata de ir ao dentista.

A verdade é que a má impressão dos dentistas entre a população tem uma explicação mais complexa do que se parece. As crianças são realmente aquelas que temem o dentista infantil ou são os adultos que transmitem o terror adquirido aos pequenos?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que 15% da população mundial tenha “odontofobia”, apesar do fato de que durante anos as consultas e dispositivos de dentistas foram preparados para que o paciente permanecesse relaxado e não sentisse nenhuma dor.

pasta de dentes

Como ajudar o seu filho a eliminar o mesmo de ir ao dentista infantil?

Seja um exemplo para ele

As crianças aprendem por imitação. Se você tem medo do dentista e mostra isso, seu filho também pode acabar tendo. Se você quer que ele aprenda corretamente para manter dentes fortes e saudáveis, seja o espelho dele.

Não use o dentista como uma ameaça ou punição

Querendo que eles mantenham uma higiene diária com a ameaça de que, se não fizerem isso, seus dentes podem cair e terão que ir ao dentista infantil, quando eles forem a clínica de odontopediatria isso geralmente não terá o efeito que os pais querem. Muito pelo contrário. Gerará rejeição, mais medo do dentista e ansiedade na criança que perceberá este profissional mais como um inimigo do que um aliado.

Não minimize seus medos

Não minimizar os medos das crianças, ignorá-los ou rir muitas vezes dão bons resultados. A melhor coisa é que você ouça o seu filho e mostre que a consulta ao dentista para criança pode ser algo agradável e que isso só fará bem para a sua saúde bucal. Converse com seu filho para garantir que não há nada a temer. As crianças precisam entender que o dentista infantil é importante e, acima de tudo, que é normal.

Escolha um bom dentista de odontopediatria

A escolha do especialista em odontopediatria é fundamental para que as crianças possam ter uma boa experiência. O dentista usa técnicas de manejo comportamental que contribuem positivamente para o controle das emoções relacionadas ao medo e à ansiedade.